Again

buy genuine accutane Aconteceu de novo. Pela milhonésima vez, um tiroteio na porta de um dos campi da minha facul, a Estácio. Uma aluna corre o risco de ficar tetraplégica e um funcionário está no hospital. Tenho muitos amigos lá, alguns trabalham no inferninho, outros só estudam. E não acho legal, já trabalhei lá, já passei perrengue por lá.

E daí vem alguém – muitos alguéns – e se ofende porque, num anúncio publicado no caderno Boa Viagem, do Jornal O Globo, constavam as seguintes imagens: ao lado do nome da cidade de Búzios, a vista da varanda dos quartos de uma pousada de lá e logo abaixo, ao lado do nome da cidade do Rio de Janeiro, a foto de dois ônibus pegando fogo. Quando eu soube, ainda fiz a piadinha: só faltava estar escrito Cidade Maravilhosa.

Olha, podem dizer que é despeito de quem não é daqui, mas eu não vi nenhuma ofensa nessa propaganda. O Rio está assim, já não é mais seguro em lugar nenhum. É muita vontade de subir no palco dizer que foi anti-ético da parte do anunciante e do jornal. Essa buy modafinil online eu é a realidade carioca, acho um absurdo estarem processando a pousada que assina o anúncio e o jornal. De novo, aquele velho problema: a verdade dói!

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

Leia o post anterior:
Um post de classe, pra variar

Outro dia conheci um menino, de 12 anos, mais ou menos, que chamou minha atenção pelo seu jeito afeminado e...

Fechar