Por hora, eu penso…

Se eu disser que não me importo com o que você pensa, eu te convenço? Será que de alguma maneira você engoliu minha engrosseria como a fiz sem conseguir enxergar que por baixo dela se escondia uma vergonha brutal, uma vontade de pegar o primeiro bote que vá para Timbuktu? Eu só queria saber quanto vale cada silêncio, cada falta de você, só para marcar na agendinha e um dia poder cobrar. Sabe lá deus quando, porque pelo que noto nesse exato momento você não quer nem mesmo me olhar na cara. E eu me pergunto se isso é bacana ou infantil. Se faz isso porque se doeu ou porque o mundo só funciona se for à sua maneira. E que sacanagem me deixar esperando, hein? E de novo eu me pergunto se isso é bacana ou infantil. Não sei se entendo bem, mas a impressão que tenho é que os bichos humanos não passam de curupiras, que sempre que parecem se aproximar acabam se afastando…

Template novo, porque ando em uma fase melhor, mais leve…

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

Leia o post anterior:
Fragmentos

Ele: Oiiiiiii, Pa!!!Eu: Oiiiiiiii! Que saudades!!!Ele: Também, você some!Eu: É, andei viajando direto...Ele: Você tá muito diferente...Eu: eu? Por quê?Ele:...

Fechar