Momento diarinho V – felicidade é coisa simples

Era só para ser mais um sábado medíocre nessa cidade sem graça, mas eis que de manhã eu encontro um presságio de bons momentos a andar pela rua. Menina da Torre na cidade, palavra de deus. Para quem lia Rê Ticências, é fácil entender meu grau de alegria quase infantil naquela hora. Para quem não lia, eu vou explicar. A MT é uma das cinco pessoas no mundo que eu digo que são MA-RA-VI-LHO-SAS, assim mesmo, falando sílaba por sílaba, é dessas pessoas que são felizes por inteiro até nos momentos mais filhos da puta e nascem com o dedinho mágico de transformar qualquer banalidade em momento inesquecível. Nossa amizade é fruto da net, mas precisamente dos blogs, ela escreveu comigo no Reticências. Não nos víamos a bem mais de um ano, a saudade andava apertaaaaaada…

Telefones para lá e para cá e resolvemos sair com mais uma amiga dela daqui. Fofocas de montão, tricô em dia e muita música a noite toda, num lugar chamado Guaricanga. Dançamos como se o mundo não importasse, até porque quando estamos felizes o mundo não importa nem um pouco; falamos caminhões de merdas, rimos muito, muito mesmo.

Talvez eu pudesse contar aqui o quantou estou feliz hoje, cantarolando milhões de músicas com um sorriso bobo na cara, mas desconfio que eu não seja capaz de explicar direito, porque certas sensações s?o indescritíveis. Posso dizer que dançamos só para nós, posso dizer que conheci criaturas fúteis na mesa ao lado e não me importei, posso dizer que o Guaricanga é sensacional, posso contar todos os detalhes de ontem e ainda assim seria pouco para esclarecer como estou feliz agora. Dona MT tem o poder de me fazer sorrir, simplesmente porque ela existe. Uma amizade assim não tem preço, pra ser bem Mastercard…

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte