As musas foram ao shopping

(uma pequena salada de palavras produzida em um sábado à noite no barriga’s, fruto de conversas com um anjo negro e mais um amigo, se é que ele me permite classificá-lo assim)

· Amar é compartilhar, é dividir sem cobrar, é não entender e aceitar.
· A melhor qualidade de um homem é a obediência.
· O cristianismo não passa de pura corrupção da doutrina pagã/celta.
· Uma coruja é um animal muito bacana de se ter em casa.
· Tudo na vida são hormônios.
· Introversão e timidez não são a mesma coisa.
· Todas as pessoas podem ser associadas à um animal. Eu, Lomyne, sou um lince.
· Há verdadeiras aulas sobre fé no desenho Liga da Justiça. Explica-se: olhem atentamente os personagens femininos, Diana e sua fé em Hera e Mulher-gavião com sua fé ensimesmada.
· Como não querer dizer impropérios quando quase tudo que seouve são impaupérios.
· Agradeça aos céus sempre que não precisar contextualizar historicamente qualquer coisa de que esteja falando. É uma dádiva estar entre pessoas cultas. Dádiva cada vez mais rara, viu?

Só para explicar o título do post, segundo este doce anjo negro, quando as musas vão ao shopping, não nos resta inspiração nem ânimo para escrever ou criar qualquer coisa, ou pelo menos qualquer coisa de qualidade. E sim, as musas estavam voltando enquanto produzíamos todas estas pérolas. Aos meus dois acompanhantes daquela noite, perdão se não lembro mais maravilhas que dissemos, mas dois dias se passaram e a minha memória já não é mais a mesma. E menina-anjo, obrigada por existir.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

Leia o post anterior:
Quase MENSAGEM ADMINISTRATIVA

Eu não tenho escrito de novo, né? Pois é, acontece quando a minha vida volta a ser este inútil ócio...

Fechar