Não dá, não sai nenhuma palavra… o desenho ali no canto me diz que estou online há quarenta minutos, desde então com a página do blogger aberta, mas não sai palavra. Nada. Um irritante silêncio mental de quem anda envelhecendo e enrabugentando-se. Não tem alguém para quem eu queira ligar agora, não tem nada que eu queria fazer nem lugar algum que eu queira ir. Não quero estar na sala vendo o jornal e conversando banalidades novelísticas, não quero escrever poesias. Não quero entrar numa busca desesperada por nada. E no momento que me ocorre? Nada. Nada repetitivo. Não que nada se repita, é que essa sensação de absolutamente nada está durando tanto tempo que só pode estar em looping-until-0. Então eu vou parar de lutar contra esta caixinha já não tão vazia de palavras, mas que até agora não diz nada que faça qualquer sentido. Bah, deve ser uma mega antecipação da tal crise dos 30.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

Leia o post anterior:
Eu preciso

...pingüim em cima da geladeira, para ser kitsch....Shady Raven Fox, pra poder be cult/be cool....Confraria das Letras, porque segundas-feiras também...

Fechar