Pauta Obrigatória: Paulo Henrique Amorim

Tá, eu tentei resistir, mas não dá. O blog do Paulo Henrique Amorim está fora do ar no iG e o espertão já está funcionando em um novo domínio. Perdeu os arquivos, é verdade, mas ainda escreve. Ele diz que não recebeu uma justificativa, apenas uma demissão sumária. O iG diz que o portal está sendo reeestruturado e que o blog de nada serve lá dentro. E voltamos ao discurso básico. Os pseudo-intelectuais lamentando essa demonstração de como order modafinil eu o iG é obediente à Globo (sic), o jornalista se dizendo superior e a mídia espontânea dos blogs simplesmente aclamando a independência do dito cujo. Até mesmo seus principais críticos estão linkando, é inevitável mencionar aqui.

Mas também é inevitável dizer que o blog de Paulo Henrique Amorim não é chapa-branca, não é independente e nem passará a ser só porque não está mais ligado a nenhuma empresa de comunicação. Por uma razão bem simples: assim como eu defendo o que penso, Paulo Henrique Amorim também defende. Nunca me canso de repetir a frase de um professor de faculdade: order provigil uk não existe jornalismo imparcial, apesar de já estar meio cansada de não ser entendida.

O que eu faço aqui não é jornalismo, o que o Paulo Henrique Amorim faz no blog dele também não é. Ele pode ser jornalista, mas no blog defende as opiniões dele. Eu também. Se eu fosse jornalista, ainda assim isso aqui não seria jornalismo. Opinião. Entendem a diferença?

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

Leia o post anterior:
Porque o pop é nossa essência

Quem nunca se pegou cantarolando uma música pop que atire a primeira pedra! E porque de pop é que somos...

Fechar