O Conar e seu quase poder

buy generic Seroquel pills O Conar (Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária) é para a publicidade o que o irmão mais velho é para um adolescente. Explicando: o irmão mais velho dá conselho, mas não faz nada. A não ser que o adolescente faça uma merda muito grande, aí ele vai lá e conta para os pais (no caso, o Procon ou algum outro órgão semelhante).

http://liberationiraq.com/feedback/ E ontem lá foi o irmão mais velho fazer fofoca com a propaganda da C&A do dia dos namorados, porque alguém considerou aquela história de papai-mamãe não ofensiva. O Conar recomendou a retirada da campanha do ar, por ser abusiva e erótica e o Procon já anunciou que vai multar a empresa com valor entre R$ 500 mil e 5 milhões.

Eu consigo pensar em muitas piadas infames sobre o assunto, por exemplo “ofensiva para quem não sabe nada além de papai-mamãe”, ou algo como “realmente, o que tem de mulher querendo que lhe abusem” ou ainda “lógico que é muito erótica, todo mundo passa o tempo todo sonhando com papai-mamãe”. Ora, quanta balela. Tem criança de 11 anos com mais maldade na cabeça do que eu – e olha que isso não é pouco!

Acho pura hipocrisia esse discurso contra uma propaganda de roupas com jovens dançando com pouco contato físico, principalmente quando são as mães que vão pras lojas e compram roupas com as quais as filhas parecem anãs se insinuando e as educam para amadurecerem mais cedo. Talvez fosse bom um pouco de regulamentação publicitária para mães biscates. Acho que seria mais eficiente do que tirar do ar a propaganda da C&A.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

4 Comentários

  • Bem,eu achei a propaganda apelativa,mas concordo com vc sobre as maes cafetonas que criam ninfetas hj em dia.Bjo

  • Olá, cheguei aqui pel blgo da Bianca, o “Aquelas Estórias”, gostei do seu blog, concordo com você, acho que não era tão ofensiva assim a tal propaganda da C&A, acho que se preocupassem realmente com coisas importantes, o Brasil não tava nessa crise. Mas isso é coisa de gente que não tem o que fazer, daí ficam achando desculpa para banir propagandas, que nem uma que tinah um carro em uma lomba e o cara olhava para a esposa ao seu lado e dizia: – Vamos ter que jogar algo fora para perder peso, e nisso olhava para a sogra no banco de trás de fazia uma cara de pavor…eu achava bárbara, engraçadíssima, mas tiraram tão rápido que eu acho que eu fui um dos poucos que lembram, e nem vi comentários de porque tiraram, mas certamente teve o dedo do CONAR aí, ou alguma ONG em prol das sogras (não duvido que exista algo assim…rsrs.), uqe se sentiram ofendidas. Claro que eu não sou a favor de ofender ou maltratar qualquer sogra (se bem que tem umas que merecem, rsrsrs), mas eu sabai que a propaganda era de carro e não uma ofensa a sogra, eles só estavam usando isso para chamar a atenção, já que é um mito-piada enraizado na nossa cultura esse da sogra-má!
    Quanto ao post anterior, também acho que as pessoas querem sempre tudo mastigado, eu, se não entendo algo, ou pergunto, ou pesquiso, primeiro pesquiso, afinal a Internet também serve para isso, caso não saibam…as pessoas são complicadas…

    Bom mas era isso…

    Bjoks…

    apareça:
    http://www.desarranjosintetico.blogspot.com

    Fábio Nunes.

Comentários indisponíveis.

Leia o post anterior:
Entendendo Lomyne

Com o passar dos anos, aprendi que cultura está fora de moda, a cada dia eu me torno mais incompreensível...

Fechar