Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

12 Comentários

  • Ou ele podia ter medo de navalha.

    Ou ele podia ser muito pão duro pra ir numa barbearia.

    Ou ainda ele podia estar deixando o cabelo crescer pra depois vender pra fazerem perucas.

    Ou ele fazia criação de piolhos.

    São tantas opções… Huauhauha

  • Naquela epoca não existia o Rock ainda

    e há!
    tem vc no meu post de hoje.

    saudade =/ queria tanto passar horas olhando blogs alheios =(
    ainnn

  • Jesus tinha cabelo comprido, as freiras vestem preto, os padres bebem vinho e ainda dizem que Rock é coisa do diabo..?

    (nem lembro onde li essa, mas achei muito boa)

    Beijo!

  • OIE!
    bem, voltei a ativa mas ainda colocando o papo em dia… adorei o presentinho, hiper mega feliz! bj grd

  • que nada, ele era emo, com todo aquele papo de amor, de querer morrer por amor e tal tal, só podia ser emo.

  • Considerando a popularidade do cara… dá mesmo pra acreditar que era roqueiro! rs

    Tô sem tempo e sem saco pra tirar o pó do blog, mas quando essa crise de falta de criatividade passar, eu “vorto” :p

    Bjocas!

  • E ainda falava em “paz e amor”, não condenou a mulher que praticava o sexo livre, mas mandou todo mundo embora…
    A explicação é que ele judeu, e a religiao judáica tinha dessas de não cortar a barba nem o cabelo, se o carinha fosse nazireu (primeiro filho homem de um casal, e que houvera sido dedicado or seus pais ao Senhor, no templo, ao oitavo dia)
    Beijo

  • Uai, de repente ele era muçulmano… ah, não peraí, tem um problema nesse raciocíonio…

    Bom, de repente ele queria se igualar a Moisés. Sabe quando dizem que Tiradentes não era barbudo, eles só desenham assim pra “cristificar” a imagem dele? Pois é, isso é desde muito tempo…

    Olha que teoria legal, acho que vou patentear antes que seja tarde demais…

    E tenho que parar de terminar meus parágrafos com reticências. Que coisa chata…

Comentários indisponíveis.

Leia o post anterior:
Conversas no bar

- Você é católica? - me pergunta um cliente no bar.- Não. - Ué, então porque você usa uma cruz...

Fechar