Comédia da vida coletiva

buy generic tricor Hoje no ônibus, duas meninas adolescentes estavam com um diálogo encantador. Peguei a conversa já bem adiantada, mas era algo nais ou menos assim:

Deltasone cheap no rx required canada Adolescente 1: – Ele não gosta de bife.
Adolescente 2: – Ah, ele é frutífero, só come o que dá em árvore…

Bom começo, né? Então resolvi prestar atenção e ficou ainda melhor:

watch Adolescente 1: Ah, ele gosta de lasanha.
Adolescente 2: Lasanha não tem carne.
Adolescente 1: Tem sim, o presunto, pelo menos.
Adolescente 2: Presunto não é carne.
Adolescente 1: É sim, carne de porco.
Adolescente 2: E daí que ele come lasanha? Ele não gosta de bala, nem chiclete e chocolate. E ele toma café com leite com o dedinho assim levantado que eu já vi! E também ele gosta de cozinhar.
Adolescente 1: E daí?
Adolescente 2: Meu, ele faz tricô, você gosta de um cara que faz tricô! Ele é bichinha, sabia?
Adolescente 1: Claro que não é!
Adolescente 2: É sim, porque teve uma vez que…

Droga, elas desceram, mas que eu dava uma unha pra saber o resto da história, isso dava… Agora cá entre nós, onde esse mundo vai parar com tanto preconceito? Só porque o cara é http://perpetuapower.com/news/emerson-announces-adoption-of-power-pucks-for-wireless-products/ frutífero, levanta o dedinho, não come doce e faz tricô? Pensando bem, nem as mulhres de hoje fazem tricô…

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

13 Comentários

  • éééé… a única pessoa que eu conheço que ainda faz tricô é…
    hum…
    é… [vish… tá difícil achar alguém]
    a mãe da fer e minha avó… isso se você pedir para elas tricotarem alguma coisa pra vc. se não… ESQUECE!
    ou seja, o cara é uma bicha! 🙂
    beijo

  • Ah, eu sei fazer tricô E crochê!! E a minha mãe chegou a ensinar uns pontinhos básicos para um dos meus irmãos e posso garantir que ele não tem nada, absolutamente nada, de bichinha.
    Preconceito é realmente uma M*!
    Beijo!

  • Bah, elas sairam no melhor da história… Agora só podemos ficar imaginando o que seria que “aquela vez que…”

    E que raridade, alguém que ainda faz tricô hoje em dia, e que não seja da terceira idade…

  • Você perdeu o resto da conversa, mas se bobear foi assim:
    A1 – Mas ele faz sombrancelha…
    A2 – E daí.. ele é vaidoso.
    A1 – Mas ele imita a Madonna..
    A2 – Nada a ver.. ele é artista.
    A1 – Ele tem um poster da Cher no quarto…
    A2 – ele gosta da música que ela canta…
    A1 – Ele usa calcinha…
    A2 – Claro, é mais confortável do que cueca.. Eu acho.
    A1 – Ele estava beijando na boca de outro cara…
    ***
    Silêncio.
    ***
    A2 – Dãããã.. eu também beijo e não sou bichinha.
    ***
    Mais silêncio…
    ***
    A1 – Tem razão… é mesmo.

  • Ah, eu ia falar que a a Lilian sabe fazer tricô e crochê… Mas ela já falou isso.

    Quando li o post fiquei imaginando você com a sobrancelha arqueada, imaginando o final desse diálogo extraordinário! Acho que nem Almodovar conseguiria esse primor!

    beijos

  • Aff… Por que será que a vida dos outros é sempre tão interessante? xD
    Adoro esses detalhes sórdidos!
    Aqui, eu sumi mas voltei, no blogspot agora, atualiza aí 😉
    E não xinga não, não pretendo ganhar outro troféu espanador! xD
    Beijão pra você.

  • Ei Lomyne, saudades d’ocê menina.

    Mas é exatamente isso que se passa na caxola da moçada, uma misturinha de preconceito com um certo desconhecimento das coisas que nos cercam. Culpa de quem? De nós mesmos ora, afinal deixamos a educação das crianças por conta da TV, da empregada e das já nem tão boas, escolas modernas.
    Paciência.
    Bjs
    Vavá

  • não sei se achei engraçado o texto…é estranho esse tipo de conceitos q as pessoas tem, é complicado! t+

  • … cara… sabe que essas conversas é o que eu sinto falta em não andar mais de ônibus??

    E só.
    Acabou-se a sessão nostalgia… rsrs

    Saudades de vir te ler… =/ … Mas resolveram me expulsar do mundo virtual…

    Mas eu volto… acho, pelo menos…
    =S

    Besos, besos…

  • aaah vai ver o rapaz é sensível. e encontrou no tricô uma forma de terapia pra sua timidez. deixemos de ser tão exigentes, oras.

    se o moço é frutífero, ele tá na moda. tantas mulheres frutas perdidas por aí…

  • hahahaha, adoro ouvir conversas de adolescentes, de crianças, de donas de casa, de pedreiros… sai cada coisaa …. “instrutiva!”
    hehe

Comentários indisponíveis.

Leia o post anterior:
Tempo, tempo, tempo

"Fiz um acordo com o tempo: nem ele me persegue e nem eu fujo dele. Um dia a gente se...

Fechar