Uau! Os números da internet e o (não) impacto resultante

enter A 21ª edição da pesquisa Internet Pop do Ibope Mídia divulgada ontem traz números significativos. Em 2009, a internet brasileira cresceu 10%. Ao todo, são 25 milhões de brasileiros conectados – ainda que esporadicamente. Entre as pessoas que acessam à web por meio de outros equipamentos que não o computador, nas principais regiões metropolitanas do País, 66% o fazem pelo celular, 21% pelo Smartphone com tecnologia 3G, 9% por computador de mão/palm top e 3% por Smartphone sem tecnologia 3G. Dentre estas pessoas, 25% acessam a internet diariamente. (a pesquisa está disponível para aquisição no site do Ibope).

Com a internet desse tamanho, dá para entender que as empresas estejam começando a investir de verdade nesse meio. O que eu não consigo entender é como e quando foi que os blogs se tornaram desimportantes. As agências de publicidade entopem o juízo do cliente falando sobre as mídias sociais (twitter, orkut, facebook e por aí vai) com duas facilidades: primeiro, é fácil de vender a inovação; segundo, não dá para mensurar o resultado e portanto sempre dizem que foi ótimo. Só que pelo que eu vejo, existe uma grande negligência no item mais importante: conteúdo. As pesquisas apresentam números, as empresas investem uma grana alta, mas conteúdo bom é uma coisa tão rara que o pouco que existe vira “case de sucesso” de agência gritanto aos quatro ventos ter conseguido um milhão de visitações em um vídeo no youtube. Ora por favor, qualquer grosseria da Xuxa no Clube da Criança tem dois milhões!

Conteúdo, caramba, conteúdo! Com ess quantidade de gente na web, no orkut, no twitter, no msn, no facebook, nos blogs, no youtube, nenhuma empresa diz nada de legal? Se diz me avisem, porque eu não vi. Empresários e agências compram espaços, fazem parcerias, investem em SEO e jogam tudo fora por não saberem prover conteúdo. É por isso que eu digo: a grana pra fazer é moleza, quero ver fazer conteúdo decente.

p.s.: esta casa nunca foi um metablog, mas o conteúdo aqui sempre acaba focalizado nos meus interesses pessoais, sejam passageiros ou permanentes. Já houve fase política, fase musical, fase cultural, agora a fase metablog. É bom que tudo se soma, nunca deixo de falar de nada. Em breve teremos recaídas políticas, me aguardem.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

1 Comentário

  • Eu não acho que blogs se tornaram desimportantes, só sairam do hype. Agora, a modinha é rede social. E como a maioria das pessoas é preguiçosa pra se informar, acaba indo na onda da moda. Culpa tb dos marketeiros de meia tigela.

    Um exemplo legal, e q eu acompanho, é o blog da cultura (da livraria), um blog profissional. Faz a sua parte promovendo o site da livraria, mas fornecendo conteúdo tb.

    É, é minoria a produção de conteúdo no meio. Mas, de forma geral, principalmente na internet verde amarela, o mote é control+c e control+v mesmo.

Comentários indisponíveis.

Leia o post anterior:
Polícia para quem?

Para quem não sabe, eu moro em uma casa antiga, daquelas no meio da rua, sem muros. No coração de...

Fechar