A ferro e fogo

Eu leio blogs há oito anos e nesse tempo eu reparei muitas mudanças. Se tem algo que me chama a atenção é como todo mundo ficou mais intolerante. Essa coisa de capitalizar blogs, de transformar uma distração pessoal em fonte de renda engessou o comportamento, porque agora não é mais brincadeira. Considero as redes sociais mais ou menos como churrascos ou encontro de amigos: a gente fala livremente para pessoas com ideias semelhantes às nossas, quem não curte esse tipo de ideias não está no mesmo encontro, amizade é sintonia.

Só que as redes sociais estão começando a se parecer com almoço em grandes empresas com refeitório: fica todo mundo ali, quase ninguém se gosta e como não estão em horário de trabalho de vez em quando gostam de dizer verdades inconvenientes. Senhores da verdade, dispostos a brigar, julgar, criticar. Os mesmos senhores que tornam possível que Lucas Celebridade vá parar na televisão, vai entender.

Ano passado, no fmds, reparei num fato curioso: tinha gente de comunicação e marketing, mas tinha muita gente de blogs dispostos a aprimorar os conhecimentos, tanto para uso profissional (trabalhar as mídias alheias) quanto gente querendo conquistar mais grana com seus blogs, além de um pequeno grupo que veio só pra fazer social mesmo. O TG, dono do Ela Tá de Xico, me perguntou porque eu não transformei meus blogs em grana até hoje e eu cheguei a duas conclusões:

1. Não profissionalizei porque não tenho tempo para cuidar disso como eu acho que os blogs merecem.

2. Os blogs são minha distração, me divertem. Se virar trabalho, vou começar a me indispor.

A grande questão é que está todo mundo levando os blogs a sério demais. E eu não to falando de blogs corporativos não, nem to falando de gente que tem blog como principal fonte de renda. To falando é daqueles que tem seu Adsense rendendo uns dez dólares por mês, estes apóstolos das novas mídias que brigam nos blogs, no twitter, no facebook, enfim, onde puder fazer um barraco público. Por exemplo a cena desnecessária feita pelo Jovem Nerd com a brincadeira do Pergunte ao Urso sobre nerds não fazerem sexo – ora piadinha tão clássica não merece reação, assim como gaúchos gays e loiras burras. São clássicos e ninguém leva a sério. O Jovem Nerd levou (fiquei com preguiça de procurar os links da fofoca velha).

Está todo mundo levando tudo a sério demais na web. Não consigo entender porque levar a ferro e fogo. Ninguém é obrigado a trabalhar com blogs, se é um extra, então pelo amor de Deus, divirta-se.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

7 Comentários

  • Como sempre a amiga Lomyne, se adianta no tempo e percebe os rumos onde as ondas vão dar.

    Boa sacada!

    Será que essa "seriedade" não tem uma pitada de preocupação de o que será que vão pensar de mim…

    Sabe, agora muitas empresas agora fuçam e cavucam nas redes antes de contratar um pobre assalariado.

    E, poor incrível que pareça, até as universidades americanas analisam o perfil dos candidatos antes de concederem bolsas de estudos.

    Preguiçaaaaaaa….

    Beijos querida.

  • Sei lá, Vavá, acho que eu to é defasada, vejo essa intoletância há tempos demais, cerca de um ano, eu creio.

    E essa seriedade tem a ver com o que vão pensar de mim, mas não creio que seja a preocupação com as pessoas certas. Empresas e instituições de ensino reviram a vida online das pessoas, mas não é por isso que os comportamentos andam radicais, não.

    Às vezes tenho a impressão de que é tudo simplesmente para provar que sabe mais que os outros, competição idiota apenas para ser aplaudido.

  • É pode ser mesmo…sinal da aceleração que se aproxima…novos ciclos as vezes implicam em exageros e intolerância…

  • Excelente post, concordo com praticamente tudo que foi dito, e também tenho meu blog apenas por divertimento, venho criando post em blogs desde 2007 e sempre por divertimento tb, mas qdo surgiu a oportunidade de colocar o adsense, pq nao colocar? então está lá, mas ainda assim publico o q gosto, o que quero e qdo disponho de tempo.

  • Olha, moça, eu tô na mesma… Enchi meu blog de banners, eu admito, mas como eles não rendem nada e eu não espero que rendam, eu deixo lá só pra, quem sabe um dia, me surpreender. É tipo achar dinheiro na calça que foi lavada cinco vezes, sabe?

    O fato é que você disse tudo, as pessoas estão levando tão a sério, que não se pode fazer nenhum tipo de brincadeira que, nossa, é uma bomba nuclear que explode no ego alheio…

    Eu prefiro continuar com meu bloguezinho pessoal e indo a eventos pra beber cerveja com os amigos que moram longe…

    Kakah
    http://www.meuveneno.com.br

  • É a velha história do original e do vendido, não é? Inevitavelmente quem se vende perde conteúdo para a obrigação. Quem quer falar não se limita e nem se censura (um pouco talvez). O certo é que não deixa de ser uma nova versão de uma antiga discussão… Bless!
    http://espacoemprestado.blogspot.com

Comentários indisponíveis.

Leia o post anterior:
Falácias

Escrever é uma arte, dominar um idioma é muito mais do que saber a grafia correta das palavras. Podemos utilizar...

Fechar