Resmungos sobre Internet

Existem coisas que me irritam profundamente na Internet. A principal delas é esse bando de analistas de mídias sociais querendo dizer o que os outros devem fazer com seus blogs. Vamos começar por um conceito simples: com o meu blog, eu faço o que eu quiser, inclusive deletar. Estamos entendidos?

Existem centenas de “especialistas” dando diversas receitas de sucesso para blogs, twitter, etc. A dica mais comum é “seja relevante”. Tomar no cu esse bando metido a ser relevante, pra mim o @FábioAmderline é relevante pra caralho e olha que ele só tuita abobrinha. Em compensação, a @rosana eu classifico como lixo cultural. E foda-se que ela tá na Folha de São Paulo, é lixo.

Outro argumento clássico é “participe, interaja”, ai pra porra, gente, falar de big brother não é interagir. Nem novela, nem falar do tempo. Isso tudo é papo de elevador. E convenhamos, ninguém quer conversar no elevador. Eu preciso me estender nesse aspecto?

Outra coisa que me incomoda é que todo mundo fala de “atualizar com frequência”. Caro filho da puta, se você pega a notícia no Uol (ou o vídeo no Youtube), enfia no seu blog e promove o link no Facebook e no Twitter, parabéns, és um belo de um filho da puta. Sabe, não é só uma questão de atualizar, produzir conteúdo é uma conversa bem mais complexa. Não custa nada você fazer a coisa da forma correta. Produza o seu próprio conteúdo e quando quiser compartilhar algo que já existe na internet, compartilhe o link de onde está. Ser menos idiota pode ser revolucionário.

Eu não sei se o problema são os meus altos padrões, mas se for pra escrever qualquer bosta, eu não escrevo nada. Acho que ainda existe um pingo de honra nas minhas parcas atualizações. E confesso que por vezes me irrito ao ver crescer estes chupadores de conteúdo que tiram onda de estar fazendo alguma coisa de relevante. Chame de inveja se quiser (sempre tem alguém pra fazer esse tipo de acusação).

Ai, como eu precisava dar uma rabugentada. Pronto, passou.

p.s.: não, eu não to com problemas com ninguém, nem querendo dar lição de moral em ninguém e menos ainda querendo dar indireta em ninguém. Só tô falando do que eu penso. E sim, eu sei muito bem que uso pessoal e uso profissional de blogs são coisas diferentes. Por favor, não me entedie com sua paranoia.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte