Pelo meu direito de consumidora

http://arc-theatre.com/2014/06/all-shook-up-cast-promotional-video/ Entre as agruras de ser gente grande está a necessidade de ir ao supermercado. Não só pra comprar bebida barata ou o shampoo preferido, fazer as compras de mês: sabão em pó, detergente, sabonete, trigo, arroz, leite. coisa de adulto. Com o tempo, criei um hábito: pegar algo pra beber quando chego na amada fila do caixa.

http://cms-tn.org/wp-includes/certificates/background-check-websites-questions-for-police-employment-toronto.html No mercado em que geralmente faço compras por muito tempo esse momento foi de uma felicidade linda e fofa. Não, a fila não é rápida (nunca é, né gente), mas no meio do mercado, uma coisa muito amada: uma geladeirinha de Wake.1

Mas a vida? A vida não é esta piroca dura e cabeçuda que tu chupa dia sim, dia não quando tua mãe sai pra ir à feira…2

De repente, começou a crise. A geladeirinha continuava lá, mas nunca mais teve Wake Mocca dentro. Lá no fundo do mercado, até tinha quente, mas gelado nunca mais. Pra mim, se não tem Wake Mocca, não tem felicidade. Mas e daí, né, se com café extra eu me enganava e a vida segue. Até quando chegamos ao fundo do poço: gelado só tem Wake Toffee, se quiser. E Wake Toffee é horrível. E aí, o que aconteceu? Não tem mais geladeirinha de wake. Nunca mais nessa vida.

Por quê? Porque ninguém tava repondo, só tinha opção ruim, aí ninguém mais compra, aí o povo tira a geladeirinha, como se a culpa fosse do Wake. Assifudê.

Então deixo meu protesto registrado aqui: vamos fazer um mundo melhor, com mais geladeirinhas de Wake cheias de Mocca (que por sinal é sempre o primeiro que acaba no posto de gasolina em frente ao meu trabalho). E assim a Melitta lucra e eu consigo comprar meu wake. Eu pago na boa, mas porra, preciso ter onde comprar! Sim, este post tem uma visão muito egoísta. #mejulgue

obs.1: me nego a informar publicamente o nome do supermercado, uma vez que tenho uma péssima opinião sobre a qualidade do serviço prestado e verdadeiro desgosto pelas propagandas do dito cujo. Não fosse a obscena diferença de preço com distância equivalente da minha casa, eu não compraria lá nem fodendo.

obs.2: pra você que ficou chocado(a) com o vocabulário da frase, faz favor de ver esse vídeo do Porta dos Fundos. Se você não entender, espero pelo menos que supere.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

Leia o post anterior:
Google Analytics lança versão paga

O Google lançou ontem oficialmente a versão paga da sua ferramenta de estatísticas. O Google Analytics Premium se destina ao...

Fechar