Na cabeceira

Sempre tenho um livro na cabeceira da cama para ler antes de dormir, mas também costumo carregar para todo lado. Uma das poucas vantagens em não ter um carro é poder ler sempre que está indo a algum lugar.

No momento, na cabeceira da cama está Precisamos Falar sobre o Kevin, uma série de cartas que uma mãe resolve escrever para entender o ato do filho, a chacina de sete adolescentes e dois adultos. Destinadas ao ex-marido e pai do adolescente, as cartas relatam a história do Kevin desde antes do nascimento, com as discussões sobre ter um filho ou não.

Até a página 120 (onde estou), eu já quero socar a cara dessa mãe, não por culpá-la pelos atos do filho – como fazem as pessoas com quem ela se relaciona no livro -, mas porque é histérica, fria e mimada. No entanto, não consigo largar. A narrativa foi simplesmente me enredando, contando o dia-a-dia da mãe na época atual alternada com lembranças que seguem a cronologia desde o nascimento e eventuais comentários sobre as reações logo depois do crime do filho. Parece confuso, mas não é.

Muito bem escrito, sobre um tema difícil, o livro é simplesmente desconcertante. Não justifica o crime, mas expõe os valores sociais e o modelo de educação norte-americano de uma maneira que torna possível entender porque houveram Tiros em Columbine. Leia. Respire bem fundo antes, mas leia.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

6 Comentários

  • Olá,Lomyne
    Coincidência…também estou lendo um livro em que a mãe escreve cartas a uma filha..Mas,o enfoque é outro:“Paula”,de Isabel Allende
    Estou adorando; Ao contrário da mãe do Kevin,Isabel é uma mãe extremosa, que sofre com a filha no CTI e enquanto espera que ela saia do coma,escreve cartas para que ela conheça a saga da família Allende…
    Adoro trocar figurinhas(ou garrafas?)sobre livros.

    Bjs

  • Oi,linda

    Quantas páginas tem este livro..Só leio até a página 5..rsrssr
    Brincadeira…vou anotar a dica..é livro pra macho também,né??

    Beijos

  • Olá, adorei sua visita no meu bog Um luxo…
    e amei o seu espaço, fiquei embriagada com tantas garrafas…
    🙂
    fiquei mesmo curiosa pra ler esse livro, apesar de forte, deve ser interessante…
    bom quanto ao: parar de fumar: em andamento – tenho diminuido bastante, e praticamente fumo só nos finais de semana, que ´quando me entrego a cachaça…
    hahahah
    um beijo foi um prazer, volte sempre. Pois eu voltarei.

Comentários indisponíveis.

Leia o post anterior:
Diagnóstico de relação familiar

Quadro clínico: você chega em casa, não encontra a pessoa com quem você mora, nem um bilhete; liga o computador...

Fechar