Marketing e Publicidade: o que é trabalho de quem?

cheap prednisone Parece uma pergunta simples, mas não é. Entre as áreas de formação, os desejos das pessoas e as oportunidades de trabalho disponíveis, surge uma imensa área cinza onde não se sabe o que é trabalho de quem. Marketing, publicidade, relações públicas, design, tecnologia da informação, todos se envolvem para tornar a comunicação funcional, sejam bacharéis, tecnólogos ou autodidatas.

Por definição, os profissionais de marketing atendem empresas, como funcionários ou consultores, abrangendo comunicação corporativa, gestão de produtos e precificação, pesquisa e planejamento estratégico. Já publicitários pertencem às agências e produtoras, cuidando de criação (redação e design), mídia, atendimento, além de sobrescreverem as funções de marketing. Relações públicas, por sua vez, assumem responsabilidades institucionais, eventos, relacionamento com clientes, cerimonial e protocolo. Há ainda os designers e jornalistas, que por vezes exercem funções equivalentes.

Quando falamos de grandes empresas, a situação é mais clara, bem definida e quase sempre com verba suficiente para contratar os profissionais e meios adequados. Mas todos sabemos que grandes empresas não representam a maioria do nosso mercado, não é essa a realidade cotidiana da propaganda no Brasil. São empresas de pequeno e médio porte, com estruturas enxutas e equipes multifuncionais. Não raro, o marketing é controlado pelo dono ou alguém da sua família.

Então estamos online e agora? Há designers planejando, marketeiros produzindo conteúdo, informatas palestrando… E nossa formação? De nada serviu? Afinal, o que precisamos rever? Nossas atribuições profissionais ou nossa formação acadêmica? Com tantas carreiras novas, quem vai pra onde? Se não respondermos estas perguntas em breve, vamos sucatear completamente o mercado.

buy Lyrica 150 mg p.s.: em tempo, obrigada @idegasperi pela sugestão de pauta.

Sobre

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.

Vai que você curte

5 Comentários

  • Obrigado Paloma. Post bacana, o assunto rende muito né ? O ideal seria ouvir a opnião dos profissionais citados e o ponto de vista de cada um deles. Fomentar a discussão mesmo…

  • Israel, isso seria sensacional. Mas pra isso seriam necessários alguns itens: primeiro, que as pessoas ainda tivessem o hábito de comentar em blogs; segundo, que este blog fosse bem maior e mais famoso do que é; terceiro, que as pessoas do linkedin interagissem um pouco mais.

  • Cara Paloma, muito oportuno o seu texto, e suas indagações, sobre marketing x publicidade e a enorme confusão sobre os papéis, e principalmente as formações mais adequadas que os profissionais destas áreas deveriam ter. Vou focar os meus comentários na área de marketing das empresas, pois minha vivência profissional de mais de 20 anos como executivo e de quase 4 anos como consultor, permitem eu compartilhar a minha experiência construída em empresas multinacionais e nacionais.

    Excluindo as empresas com visão estruturada de negócios, geralmente de grande ou médio porte, multinacionais ou nacionais, que sabem exatamente qual é o papel de uma área de marketing e os benefícios gerados para a organização, quando esta área desenvolve o seu trabalho de maneira adequada, as demais, principalmente as de pequeno porte ou familiares com visão estreita de negócios, confundem marketing com comunicação, relegando a condução da área de marketing a alguém da família, que tem algum “dom artístico”, pois na realidade, não compreendem qual é realmente o papel que o marketing deveria desenvolver nas suas organizações. Normalmente, acham “caro” manter um bom profissional de marketing em sua estrutura.

    Estas empresas preferem investir altas somas de recursos em equipamentos ou instalações, uma visão bem patrimonialista, do que estruturar um planejamento estratégico dos seus negócios, objetivando o crescimento de forma sustentável e continua com a identificação de oportunidades e minimização de riscos. É comum encontrarmos empresas que investiram alguns milhões em equipamentos, instalações e “lançaram” um produto, ou serviço, e que os resultados foram decepcionantes. Normalmente, estas empresas não perceberam que houve um erro com a avaliação mercadológica do seu negócio e é neste ponto que o profissional de marketing pode contribuir de forma decisiva.

    Respondendo à sua indagação, “o que é trabalho de quem?”, a função do profissional do marketing é a de planejar e implementar uma estratégia de negócios visando incrementar as vendas de produtos, ou serviços, através de diferenciais tangíveis e intangíveis, associado aos seus produtos, ou serviços, e principalmente da sua marca, fundamentado em inovação e diferenciação frente aos seus concorrentes, objetivando a fidelização de um determinado grupo característico de clientes e consumidores. Para a execução desta atividade, o profissional deve ter diversas habilidades, como profundo conhecimento analítico de dados demográficos, tendências comportamentais, financeiros e mercadológicos. Saber interpretar e identificar riscos e oportunidades para o negócio da sua empresa é uma das grandes habilidades que um profissional de marketing deve ter.

    O papel dos demais profissionais, como publicitários, relações públicas e designers, além de pesquisadores de mercado, é desenvolver as ferramentas apropriadas a cada área específica de comunicação, baseado em “briefings” do profissional de marketing, para tornar a estratégia de negócio elaborada em um posicionamento claro do produto, serviço ou negócio da empresa, de forma uniforme, consistente e comum junto aos diferentes públicos objetivados pela empresa, sejam eles clientes, consumidores, jornalistas ou formadores de opinião.

    Cabe ao profissional de marketing conquistar o reconhecimento das empresas sobre a contribuição do seu papel dentro da organização. Os conceitos de marketing devem permear toda a organização, e não apenas ficarem restritas ao “departamento de marketing”, pois as ações de todas as demais áreas refletem o posicionamento e a imagem de seus produtos, e/ou serviços, também junto a fornecedores e parceiros externos.

  • Olá Paloma,
    Bom tema para discussão, porém acredito que a internet virou do avesso os conceitos de departamentos.
    Em meus cursos/palestras tem um slide onde mostro os fundadores do Google, Twitter e Facebook e pergunto “Quem é de Marketing?”
    O fato é que todos eram estudantes de programação, porém revolucioram o Marketing, Publicidade e muito mais áreas.
    Abraços,
    Marcio Okabe
    @marciokonfide

  • Olá, “Azeitenews” e Márcio.

    Agradeço os comentários de vocês. Acredito que precisamos mesmo de muito debate e trabalho para conseguirmos definir claramente as funções. Neste nosso mercado mutante, acredito ainda que capacidade de adaptação é essencial.

Comentários indisponíveis.

Leia o post anterior:
Humanos: à imagem e semelhança de quem?

Eu tenho um puta valor religioso, do qual me orgulho profundamente. Minha religião não só é minha crença, é também...

Fechar