Drops de avião

Avião é aquela coisa, né, já teve mó glamour, mas acabou. Brasileiro vive reclamando da corrupção, mas a galera não é capaz de respeitar a fila preferencial de embarque, veja só a situação.

Entendo a importância do detector de metal, mas dada a dificuldade e a demora diante da máquina eu me pergunto se as pessoas entendem o conceito de “metal”.

Queria muito trocar ideia com um gringo sobre o inglês embromation que comissários de bordo, pilotos e co pilotos falam. Perguntar se dá pra entender alguma coisa, porque olha, eu não consigo…

Se houver uma criança manhosa a fim de espernear e fazer escândalo dentro do avião, tal fato acontecerá há no máximo dois metros de mim. Sei lá, acho que tirei selfie no Calvário.

Agora (quase) tudo é vendido no busão-avião. Analisando friamente, se todo mundo pedisse lanche, comida e talz periga dar mais lucro que passagem…

Sugestão 1: vender o combo passagem + assento mais conforto (sic) + lanche = preço do dobro da passagem.

Sugestão 2: a R$25 pila o lanchinho, essa porra devia dar milhagem.

Em Brasília o avião leva tanto tempo taxiando que eu tenho quase certeza que geralmente pouso em Goiás.

Porque diabos pilotos adoram bater um papão? Assim, migo, era importante eu saber a temperatura e o clima da cidade de destino antes de embarcar pra escolher o que vestir, não no meio do vôo. Pra isso temos o Google.

Aliás, a estrutura de som foi feita pela Nextel? Sério, colega, 2017 e a tecnologia ainda não permite compreender 70% do que o piloto fala.

Quem regula o volume das notificações da tripulação/piloto? Qual é o objetivo? Acordar todo mundo que estiver dormindo? Assustar todo mundo que está dentro do avião?

Como é feito o cálculo do tamanho da bagagem de mão? De acordo com a minha experiência pessoal, se todo mundo usar o tamanho máximo com certeza não cabe tudo dentro do avião.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+

Post Author: Lomyne

Eu sou uma ideia abstrata de mim mesma, vivendo para o meu trabalho e insistindo em acreditar que algum dia eu vou conseguir escrever o tanto que penso.